FRANÇAIS                             ESPAÑOL                             ENGLISH

 BÍBLIA ONLINE

BÍBLIA ONLINE (Traduções comparativas)

BÍBLIA ONLINE (Em vários idiomas)

“As suas faces tinham a seguinte aparência: cada uma das quatro tinha uma face de homem, com uma face de leão à direita e uma face de touro à esquerda, e cada uma tinha uma face de águia”

(Ezequiel 1:10)

O simbolismo das criaturas na Bíblia

O contexto dessa visão é a descrição da presença de Deus, cercada por quatro criaturas com quatro faces. Para entender precisamente o simbolismo das quatro faces das criaturas espirituais, devemos conhecer o papel delas. De acordo com uma visão paralela em Isaías capítulo 6:1-4, onde o profeta vê a presença de Jeová, há também quatro serafins que proclamam a santidade de Jeová: "Santo, santo, santo é Jeová dos exércitos" (Isaías 6:3). Em Apocalipse, capítulo 4:8, também as quatro criaturas proclamando a santidade de Deus: "E continuamente, dia e noite, dizem: “Santo, santo, santo é Jeová Deus, o Todo-Poderoso, que era, que é e que vem"" (Apocalipse 4: 8). No entanto, ao contrário da visão de Ezequiel onde cada uma das criaturas tem quatro faces diferentes, em Apocalipse estas quatro criaturas, tem só cada uma cara diferente: "A primeira criatura vivente era semelhante a um leão, a segunda criatura vivente era semelhante a um novilho, a terceira criatura vivente tinha rosto semelhante ao de homem, e a quarta criatura vivente era semelhante a uma águia voando" (Apocalipse 4: 7). Por que as descrições são diferentes?

As descrições são antropomórficas, isto é, descrevem-se com características humanas ou animais. Por exemplo, em Apocalipse (4:7,8), em Isaías (6: 2), ele diz que eles têm seis asas ou quatro, para nos fazer entender que elas têm a capacidade de se mover com altíssima velocidade (Salmos 104:3 "Movendo-se sobre as asas do vento"). É interessante notar que em Ezequiel (1: 6), essas criaturas espirituais são descritas com apenas dois pares de asas, o que demonstra que esta é uma descrição antropomórfica de capacidade de mover extremamente rapidamente (seja por quatro asas ou seis asas). Está escrito que eles estão cheias de olhos para explicar que sua visão constante é de 360 graus, não há um lugar onde não possa ver.

O que representa simbolicamente as quatro faces diferentes? As quatro faces representam quatro maneiras que Jeová usa para manter a santidade em toda a sua criação, visível e invisível. Eles representam as quatro maneiras pelas quais jeovás exerce sua soberania: "Santo, santo, santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso" (Apocalipse 4: 8; Isaías 6: 3).

A face de homem

A face de homem (Ezequiel 1:5; Apocalipse 4:7): Representa a principal característica de Deus porque o homem foi criado na imagem espiritual de Deus (Gênesis 1:26-28). É por isso que, ao contrário das outras faces, o homem não é um animal porque ele tem uma espiritualidade, um relacionamento com Deus. Como o apóstolo Paulo escreveu, sob inspiração, o homem sem essa espiritualidade, torna-se um homem-animal, enquanto o homem que tem um relacionamento espiritual com Deus, é um homem espiritual, desprovido de qualquer animalidade (1 Coríntios 2:14-16 "o homem físico" = homem animal (sem espiritualidade) o oposto do "homem espiritual"). O rosto do homem representa que Deus é amor: "Deus é amor" (1 João 4:8,16).

A face do leão

A face do leão (Ez 1: 10; Revelação 4: 7): O leão por sua pele abundante em torno de sua face em forma de coroa, simboliza na Bíblia, a autoridade real do soberano Senhor Jeová. Seu Filho Jesus Cristo tem sido chamado de leão da tribu de Judá: "Judá é um filhote de leão. Você subirá depois de comer a presa, meu filho. Ele se agacha e se estica como um leão e, como a um leão, quem se atreve a acordá-lo? O cetro não se afastará de Judá, nem o bastão de governante de entre os seus pés, até que venha Siló, e a ele pertencerá a obediência dos povos" (Gênesis 49:9,10). Rei Salomão tinha entendido o simbolismo do leão representando a realeza de Jeová (2 Crônicas 9:17-19 "ao lado de cada braço havia uma estátua de leão" (Trono), "E nos seis degraus havia 12 leões" (dando acesso ao trono real)).

A face de touro

A face de touro: corresponde a face de um querubim. Em Ezequiel (1:10), essas quatro criaturas com quatro faces são designadas por um homem, um leão, um touro e uma águia. Enquanto em Ezequiel 10:14, a face do touro é designada com a face dum querubim. Qual é a função dessa criatura espiritual? A primeira menção dos querubins está em Gênesis (Bíblia): "Assim ele expulsou o homem, e colocou ao leste do jardim do Éden os querubins e a lâmina chamejante de uma espada que girava continuamente, guardando o caminho para a árvore da vida" (Gênesis 3:24). Entendemos que os querubins são poderosos guardiões com uma espada. Se o leão é a representação da soberania de Jeová, pela glória e autoridade da realeza, a face de touro é uma expressão da soberania de Jeová por sua onipotência. Jeová Deus, se for necessário, impõe sua soberania pela guerra, a espada do querubim, ou o poder terrível e os chifres do touro. Os chifres são os símbolos da soberania de Jeová por meio da força e da luta, no caso do touro. Havia dois querubins sobre a arca do pacto, isso mostra que são os guardiões da santidade de Jeová, com a luta ou a guerra (se for necessário) (Êxodo 25: 17-22). O altar de sacrifício do templo tinha quatro chifres, um para cada canto, mostra que a santidade das criaturas de Jeová, une-se à expressão da soberania de Jeová (Levítico 4: 7,18). Portanto, é lógico pensar que o touro como parte dos sacrifícios expiatórios ou queimados, é a representação do ser humano justo e puro (Êxodo 29: 11).

A face de águia

A face de águia: simboliza a acuidade visual: "De lá ela procura alimento, Seus olhos enxergam longe" (Jó 39:29). A capacidade de se mover e viver em lugares inacessíveis (ou de difícil acesso) para o homem: "Ou é às suas ordens que a águia voa para cima E constrói o seu ninho no alto, Passando a noite num rochedo, Na fortaleza onde vive, num penhasco?" (Jó 39: 27-28). Aquelas duas capacidades excepcionais das quatro criaturas espirituais simbolizadas pela face da águia, são descritas simplesmente por seus pares de asas e pelo fato de estarem cheias de olhos: "Cada uma das quatro criaturas viventes tinha seis asas, e ao redor e por baixo estavam cheias de olhos" (Apocalipse 4: 8). Também estas duas habilidades excepcionais de acuidade visual e sua rápidez são atribuídas a toda a família celestial, na descrição da carruagem celestial de Jeová, na visão de Ezequiel: Tem "rodas", uma delas estava na terra, estas rodas têm uma capacidade de movimento extremamente rápida e em todos os ângulos com a capacidade de se elevar. As rodas, são cheias de olhos, que representam uma extraordinária acuidade visual:

“Enquanto eu observava as criaturas viventes, vi no chão uma roda ao lado de cada uma das criaturas viventes de quatro faces. As rodas e sua estrutura pareciam brilhar como o crisólito, e as quatro pareciam iguais. Sua aparência e estrutura eram como se uma roda estivesse dentro de outra. Quando se moviam, elas podiam ir em qualquer uma das quatro direções, sem se virar enquanto iam. Seus aros tinham uma altura impressionante, e os aros das quatro estavam cheios de olhos em toda a volta. Sempre que as criaturas viventes se moviam, as rodas se moviam junto com elas; quando as criaturas viventes se elevavam do chão, as rodas também se elevavam. Elas iam aonde o espírito as impelia, aonde quer que o espírito fosse. As rodas se elevavam junto com elas, pois o espírito que agia nas criaturas viventes também estava nas rodas. Quando elas se moviam, as rodas se moviam; quando paravam, as rodas paravam; e, quando se elevavam do chão, as rodas se elevavam junto com elas, pois o espírito que agia nas criaturas viventes também estava nas rodas” (Ezequiel 1:15-17).

Essas quatro faces representam a expressão da santa soberania de Jeová, baseada em quatro qualidades fundamentais: o amor (a face do homem), a autoridade real (a face do leão), o poder de sua soberania (pelo touro), a sabedoria e a capacidade de antecipação e ação rápida, em qualquer lugar e a qualquer momento (a águia (a carruagem celestial vista pelo profeta Ezequiel)). No entanto, a maior dessas qualidades é o amor: "Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em união com Deus, e Deus permanece em união com ele" (1 João 4:8,16).

O SENTIDO DA LEI

O simbolismo dos números na Bíblia

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL A ADMINISTRAÇÃO MUNDIAL DO REINO DE DEUS: PARTE 1

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL A ADMINISTRAÇÃO MUNDIAL DO REINO DE DEUS: PARTE 2

A ADMINISTRAÇÃO MUNDIAL DO REINO DE DEUS PARTE 3: A MEDIÇÃO DO TEMPLO: OS MORTOS RESSUSCITADOS JUSTOS NA TERRA NÃO SERÃO JULGADOS

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 4: O JULGAMENTO

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 5: A ressurreição celestial

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 6: A ressurreição terrestre

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 7: A acolhida dos ressuscitados terrestres

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 8: A "porção" dos ressuscitados terrestres

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 9: O PRÍNCIPE

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 10: O SACERDOTE

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 11: O LEVITA

A COLHEITA DAS VIDAS

O FIM DO PATRIOTISMO

MENU PRINCIPAL