AS DOUTRINAS BÁSICAS DA BÍBLIA

SOLA SCRIPTURA

  • Deus tem um nome: JEOVÁ (YHWH)Só Deus pode ser adorado (Isaías 42:8). Temos de amá-lo com toda a nossa força vital (Apocalipse (revelação 4:11; Mateus 22:37). Deus não é uma Trindade.
  • Jesus Cristo é o filho de Deus no sentido de que é o único quem foi criado diretamente por Deus (Mateus 16: 13-17; John 1: 1-3). Jesus Cristo não é Deus Todo-poderoso e não é parte de uma Trindade.
  • O Espírito Santo é a força ativa de Deus. Não é uma pessoa, mas uma força impessoal (Atos 2:3). O Espírito Santo não é parte de uma Trindade.
  • A Bíblia é a palavra de Deus (2 Timóteo 3: 16,17). É importante lê-la todos os dias, medita-la e aplicá-la em nossas vidas (Salmo 1: 1-3). Somente a fé no valor expiatório do sangue de Cristo permite o perdão de Deus dos nossos pecados e o resgate do sacrifício de Cristo permitirá a cura das Nações e a ressurreição dos mortos (John 3:16; Mateus 20:28).
  • O Reino de Deus é um governo celestial estabelecido no céu em 1914. O Rei entronizado é Jesus Cristo, junto com 144000 reis e sacerdotes, que representam a "Nova Jerusalém", a noiva de Cristo. O Governo Celeste de Deus destruirá a dominação humana atual durante a grande tribulação. Estabelecerá a soberania de Deus na terra (Apocalipse 12: 7-12; 21: 1-4; Mateus 6:9, 10; Daniel 2:44).
  • A morte é o oposto da vida. A alma morre e o espírito (a força vital) desaparece (Salmo 146:3, 4; Eclesiastes 3: 19,20; 9: 5, 10).
  • Haverá uma ressurreição dos justos e dos injustos (John 5: 28,29; Atos 24:15). Os ressuscitados injustos serão julgados com base dos seus comportamentos durante o reinado de 1000 anos (e não sobre a sua vida passada (antes de morrer)) (Apocalipse 20: 11-13). Só 144000 pessoas viverão nos céus com Jesus Cristo (Apocalipse 7: 3-8; 14: 1-5). A Grande Multidão que é mencionada em revelação 7: 9-17, são seres humanos que sobreviverão a grande tribulação e viverão para sempre no paraíso terrestre.
  • Atualmente, vivemos nos últimos dias deste sistema de coisas que acabarão na grande tribulação (Mateus 24.25; Marcos 13; Lucas 21; Apocalipse 19: 11-21). A presença de Cristo (parousia, começou invisivelmente em 1914 e terminará no final dos mil anos (Mateus 24:3).
  • O paraíso será na terra: "Então ouvi uma voz alta do trono dizer: “Veja! A tenda de Deus está com a humanidade; ele residirá com eles, e eles serão o seu povo. O próprio Deus estará com eles. Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais tristeza, nem choro, nem dor. As coisas anteriores já passaram" (Isaías 11,35,65; Apocalipse 21: 1-5).
  • Deus permitiu a maldade para responder ao desafio de Satanás, o diabo sobre a legitimidade da soberania de Deus (Gênesis 3:1-6). Deus permitiu o sofrimento a fim de responder às acusações do diabo sobre a integridade dos seres humanos (Jó 1: 7-12; 2: 1-6). Não é Deus quem causa o sofrimento, apenas o permite (Tiago 1:13). O sofrimento é o resultado de quatro fatores principais: Satanás, o diabo pode ser o responsável (mas não sempre) (Jó 1: 7-12; 2: 1-6). O sofrimento é o resultado da nossa condição geral de pecador e descendente de Adão, resultando assim na velhice, as doenças e a morte (Romanos 6:23, 5:12). O sofrimento pode ser o resultado de más decisões humanas (da nossa parte ou (possivelmente) de outras pessoas). Devido à nossa pecaminosidade herdada de Adão não tomamos sempre boas decisões(Deuteronômio 32:5; Romanos 7:19). O sofrimento pode ser o resultado do ‘tempo e o imprevisto”, que faz com que a pessoa está no lugar errado no momento errado (Eclesiastes 9:11). O destino não é um ensino bíblico. Não estamos “destinados" para fazer o bem ou o mal. Temos o livre arbítrio dado por Deus, somos nós quem decidimos fazer o “bem" ou o "mal" (Deuteronômio 30:15).
  • Devemos tomar posição a favor de Jeová Deus, do Rei Jesus Cristo e do Reino de Deus, fazendo-nos batizar e agir em conformidade com o que está escrito na Bíblia (Mateus 28: 19,20). Esta posição firme a favor do Reino é mostrada publicamente, proclamando as Boas Novas e fazer novos discípulos (Mateus 24:14) (O FIM DO PATRIOTISMO).

Os cristãos que têm atingido a maturidade e um bom conhecimento dos princípios bíblicos, fará a diferença entre o "certo" e "errado", mesmo que não for diretamente escrito na Bíblia: “Mas o alimento sólido é para as pessoas maduras, para aqueles que pelo uso têm sua capacidade de discernimento treinada para saber distinguir tanto o certo como o errado” (Hebreus 5:14)

 AS PRÁTICAS CONDENADAS PELA PALAVRA DE DEUS

O ódio assassino é proibido: "Todo aquele que odeia o seu irmão é assassino, e vocês sabem que a vida eterna não permanece em nenhum assassino" (1 João 3:15). O assassinato e homicídio são proibidos, sejam por motivos pessoais, pelo patriotismo religioso ou pelo patriotismo do Estado: "Jesus lhe disse então: “Devolva a espada ao seu lugar, pois todos os que tomarem a espada morrerão pela espada" (Mateus 26:52).
O roubo é proibido: "Quem furta não furte mais; em vez disso, trabalhe arduamente, fazendo com as mãos um bom trabalho, a fim de ter algo para repartir com alguém em necessidade" (Efésios 4:28).
Mentir é proibido: "Não mintam uns aos outros. Vocês devem se despir da velha personalidade com as suas práticas " (Colossenses 3:9).

Outras proibições:

“Por isso, a minha decisão é não causar dificuldades a essas pessoas das nações, que estão se convertendo a Deus, mas lhes escrever para que se abstenham de coisas contaminadas por ídolos, de imoralidade sexual, do que foi estrangulado e de sangue. (...) Pois pareceu bem ao espírito santo e a nós não impor a vocês nenhum fardo além destas coisas necessárias: que persistam em se abster de coisas sacrificadas a ídolos, de sangue, do que foi estrangulado e de imoralidade sexual. Se vocês se guardarem cuidadosamente dessas coisas, tudo irá bem com vocês. Saudações!” (Atos 15:19,20,28,29).

As coisas contaminadas por ídolos : São as "coisas" em relação às práticas religiosas que são contrárias a Bíblia, as celebrações de festas pagãs. Pode ser, também, rituais religiosos antes do abate ou do consumo da carne: “Comam de tudo o que se vende no açougue, sem fazer perguntas por causa da sua consciência, pois “a Jeová pertence a terra e tudo o que nela há”. Se algum descrente os convidar para uma refeição, e vocês quiserem ir, comam de tudo o que se puser diante de vocês, sem fazer perguntas por causa da sua consciência. Mas, se alguém lhes disser: “Isso é algo oferecido em sacrifício”, não comam, por causa daquele que lhes disse isso e por causa da consciência. Não me refiro à sua própria consciência, mas à da outra pessoa. Pois, por que a minha liberdade deveria ser julgada pela consciência de outro? Se eu dou graças quando participo de uma refeição, por que serei criticado por causa daquilo pelo qual dou graças?” (1 Coríntios 10:25-30).

Práticas religiosas que a Bíblia condena: “Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois que afinidade a justiça tem com o que é contra a lei? Ou o que a luz tem em comum com a escuridão? Além disso, que harmonia há entre Cristo e Belial? Ou o que o crente tem em comum com o descrente? E que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois nós somos templo de um Deus vivente, como Deus disse: “Residirei entre eles e andarei entre eles, e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” “‘Portanto, saiam do meio deles e separem-se’, diz Jeová, ‘e parem de tocar em coisa impura’”; “‘e eu os acolherei’”. “‘E eu me tornarei pai para vocês, e vocês se tornarão filhos e filhas para mim’, diz Jeová, o Todo-Poderoso.”” (2 Coríntios 6:14-18).

A prática da idolatria é proibida e temos  de destruir qualquer objetos ou imagens ligadas a estas práticas religiosas, como as cruzes, as estátuas para fins religiosos (Mateus 7:13-23). É proibido praticar espiritismo em suas várias formas, adivinhação, magia, astrologia... Temos de destruir todos os objetos em relação ao ocultismo (atos 19:19, 20).

É preciso não participar de celebrações religiosas que desagradam a Jeová Deus e seu filho, o Rei Jesus Cristo (1 Coríntios 10:20-22). Livrar-se das práticas espiritualmente, mentalmente e fisicamente impuras, como a pornografia, ver  filmes violentos e degradantes, jogos de azar, o consumo de drogas, como maconha, bétel, tabaco, o excesso de álcool, embriaguez, orgias de toda forma: “Portanto, eu lhes suplico, irmãos, pelas compaixões de Deus, que apresentem o seu corpo como sacrifício vivo, santo e aceitável a Deus, prestando assim um serviço sagrado com a sua faculdade de raciocínio” (Romanos 12:1; Mateus 5:27-30; Salmos 11:5).

A imoralidade sexual (a fornicação): Isso inclui o adultério, as relações sexuais fora do casamento (homem/mulher), o homossexualismo masculino e feminino, a zoofilia e todas as formas de práticas sexuais perversas: “Ou será que vocês não sabem que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não se enganem. Os que praticam imoralidade sexual, os idólatras, os adúlteros, os homens que se submetem a atos homossexuais, os homens que praticam o homossexualismo, os ladrões, os gananciosos, os beberrões, os injuriadores e os extorsores não herdarão o Reino de Deus” (1 Coríntios 6:9,10). “O casamento seja honroso entre todos, e o leito conjugal mantido puro, porque Deus julgará os que praticam imoralidade sexual e os adúlteros” (Hebreus 13:4).

A Bíblia condena a poligamia, cada homem nesta situação que quiser agradar a Deus, deve regularizar a sua situação, ficando apenas com a sua primeira esposa com que se casou (1 Timóteo 3:2 "marido de uma só esposa"). Segundo a Bíblia, a prática da masturbação é proibida: “Façam morrer, portanto, os membros do seu corpo com respeito a imoralidade sexual, impureza, paixão desenfreada, desejos prejudiciais e ganância, que é idolatria” (Colossenses 3:5).

Se abster de sangue, do que foi estrangulado: Isto significa que é proibido comer qualquer sangue, e o seu uso medical, mas também, ter cuidado de comer só uma carne corretamente sangrada (não a carne dum animal estrangulado cuja sangue fica no corpo): “Somente não comam a carne de um animal com seu sangue, que é a sua vida” (Gênesis 9:4).

Todas as coisas condenadas pela Bíblia não constam deste estudo bíblico. Os cristãos que têm atingido a maturidade e um bom conhecimento dos princípios bíblicos, fará a diferença entre o "certo" e "errado", mesmo que não for diretamente escrito na Bíblia: “Mas o alimento sólido é para as pessoas maduras, para aqueles que pelo uso têm sua capacidade de discernimento treinada para saber distinguir tanto o certo como o errado” (Hebreus 5:14).

TEMOS DE PREGAR AS BOAS NOVAS

MENU PRINCIPAL