"Ai dos que anseiam pelo dia de Jeová! O que o dia de Jeová significará para vocês? Será escuridão, e não luz" (Amós 5:18)

As frases azuis indicam explicações bíblicas adicionais e detalhadas. Basta clicar no hiperlink azul. Os artigos bíblicos são escritos principalmente em quatro idiomas: português, francês, espanhol e inglês.

"Ai dos que anseiam pelo dia de Jeová! O que o dia de Jeová significará para vocês? Será escuridão, e não luz" (Amós 5:18). O artigo abaixo, que examinará o que é a grande tribulação, como anunciado na Bíblia, está escrito no espírito de Amós 5:18, seriedade e tristeza. Quando um meteorologista ou um grupo de engenheiros analisa as imagens de satélite terríveis de um ciclone da categoria 5, com ventos superiores a 300 km/h, seus sentimentos podem ser muito confusos. Eles estão entre a necessidade de alertar as populações envolvidas, sem provocar um pânico geral, o que poderia piorar a situação. É o mesmo com relação à grande tribulação: existe um dever bíblico de advertir, sem entrar em pânico. É necessário mostrar que a grande tribulação é um evento muito próximo, o que realmente acontecerá, mostrando, tão claramente quanto possível, o que é necessário fazer para sobreviver. O próprio Jesus Cristo anunciou esta grande tribulação, se referindo à profecia de Daniel:

"Naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe que está de pé a favor do povo a que você pertence. E haverá um tempo de aflição como nunca houve, desde que começou a existir nação até aquele tempo" (Daniel 12:1).

"Pois então haverá grande tribulação, como nunca ocorreu desde o princípio do mundo até agora, não, nem ocorrerá de novo" (Mateus 24:21).

(O objetivo bíblico importante é estabelecer boas relações com Deus e seu Filho Jesus Cristo, através da oração, o nosso comportamento de acordo com a vontade de Deus e lendo a Bíblia, todos os dias para nos informar sobre sua vontade)

(O que fazer antes e durante a grande tribulação, a fim de sobreviver e entrar no paraíso terrestre?)

A profecia de Daniel, e também a profecia do Apocalipse, anunciam que haverá muitos sobreviventes:

"Naquele tempo seu povo escapará, todo aquele que se achar inscrito no livro" (Daniel 12:1).

"Depois disso eu vi uma grande multidão, que nenhum homem era capaz de contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de compridas vestes brancas, e havia folhas de palmeiras nas suas mãos. (...) Em vista disso, um dos anciãos me disse: “Quem são esses que vestem compridas vestes brancas, e de onde vieram?” Assim, eu lhe disse imediatamente: “Meu senhor, é o senhor quem sabe.” Ele me disse: “Esses são os que saem da grande tribulação; eles lavaram suas vestes compridas e as embranqueceram no sangue do Cordeiro" (Apocalipse 7:9,13,14).

É a profecia de Zacarias que fornece as informações mais precisas sobre a grande tribulação, a ponto de anunciar que essa grande multidão que sobreviverá à grande tribulação será do tamanho de um terço da humanidade atual: "E, em toda esta terra”, diz Jeová, “Dois partes serão eliminadas, morrerão; E a terceira restará. E eu farei a terceira parte passar pelo fogo; Eu os refinarei como se refina a prata E os provarei como se prova o ouro. Eles invocarão o meu nome, E eu lhes responderei. Vou dizer: ‘Eles são o meu povo’, E eles dirão: ‘Jeová é o nosso Deus (Zacarias 13:8,9). Deus divide a humanidade em "três partes". No início, alguém pensaria que seriam três “partes" (H6310 Strong’s Concordance: “פֶּה” (peh)) iguais, ou três “terços” (H7992 Strong’s Concordance “שְׁלִישִׁי” (sheliyshiy)). No texto hebraico, trata-se, de fato, de duas primeiras partes (peh) e da terceira (sheliyshiy), conforme o contexto desta frase, terceira “parte”. O que significa que essas três partes da humanidade, não são necessariamente a mesma quantidade de humanos. Para descobrir a que correspondem as três “partes” da humanidade, é preciso olhar para a dramática celebração do Dia da Expiação, o 10 de Etanim (Tisri).

(A grande multidão de todas as nações, povos e idiomas sobreviverá à grande tribulação (Apocalipse 7: 9-17))

Muitas profecias bíblicas anunciam a grande tribulação sendo o "Dia de Jeová", enquanto se refere a ela, este artigo se baseará principalmente na profecia de Zacarias, para descobrir o que é a grande tribulação e quando acontecerá.

(Jesus Cristo descreveu os sinais que anunciam a proximidade da grande tribulação)

Que é a grande tribulação?

O momento em que Jeová Deus, por meio de seu Filho Rei Jesus Cristo, porá um fim a esse sistema de coisas

Para simplificar, este é o momento em que Jeová Deus, por meio de seu Filho Rei Jesus Cristo, porá um fim a esse sistema de coisas (Apocalipse 14:15-20; 19:11-21). Outras profecias bíblicas se referem à Grande Tribulação como o Dia de Jeová: "Tocai a buzina em Sião e dai um grito de guerra no meu santo monte. Fiquem agitados todos os habitantes da terra; pois está chegando o dia de Jeová, pois está perto! É um dia de escuridão e de trevas, dia de nuvens e de densas trevas, como a luz da alva difundida sobre os montes" (Joel 1:15; 2:1,2; ver também Amós 5:18-21; Obadias 15; Sofonias, capítulos 1 e 2:1-4; Zacarias, capítulos 12, 13, 14).

Quanto tempo durará a Grande Tribulação?

UM DIA

"Então o santuário do templo de Deus no céu foi aberto, e viu-se a Arca do seu pacto no santuário do seu templo. E houve relâmpagos, vozes, trovões, um terremoto e forte granizo" (Apocalipse 11:19): 10 de Etanim (Tisri)

Após uma leitura cuidadosa de todos os textos proféticos que mencionam o "Dia de Jeová" ou a "Grande Tribulação", pode-se dizer sem nenhuma dúvida que esse dia durará apenas UM DIA.

Os textos proféticos mais claros da sua duração são, o de Zacarias e o do livro do Apocalipse, que descrevem o Dia de Jeová como um dia, ou a única data de um dia:

"Será um dia único, que ficará conhecido como o dia que pertence a Jeová. Não haverá dia nem haverá noite; e ao anoitecer haverá luz" (Zacarias 14:7).

Somente este texto mostra que é um dia de 24 horas, não um período, porque está escrito que, na hora do dia, não será dia nem noite, e que na hora de noite haverá luz. No entanto, o texto mais explícito é o do livro do Apocalipse, onde este dia está associado a uma data no calendário judaico. Em Apocalipse 11:18 está escrito: "Mas as nações ficaram iradas, e veio tua própria ira, e veio o tempo determinado para os mortos serem julgados e para recompensar os teus escravos, os profetas, bem como os santos e os que temem o teu nome, tanto os pequenos como os grandes, e para arruinar os que arruínam a terra" (Apocalipse 11:18). Este texto refere-se ao tempo da Grande Tribulação, quando Deus "arruinará aqueles que arruínam a terra". No entanto, o que é ainda mais interessante é que o versículo 19 repete esse tempo de maneira enigmática, como Dia de Jeová ou da Grande Tribulação: "Então o santuário do templo de Deus no céu foi aberto, e viu-se a Arca do seu pacto no santuário do seu templo. E houve relâmpagos, vozes, trovões, um terremoto e forte granizo" (Apocalipse 11:19).

Esse versículo tem duas partes principais: a primeira pela visão da Arca do seu pacto, representa um dia com uma data. De fato, Jeová Deus não permitiu que a Arca do seu pacto fosse visível (pelo Sumo Sacerdote), em outro dia que não fosse o 10 de Etanim (Tisri) (Levítico 16:2,29). A segunda parte do versículo 19, é a descrição simbólica da Grande Tribulação. O 10 de Etanim (Tisri) corresponde à celebração dramática do Dia da Expiação, cujo procedimento é descrito no capítulo 16 de Levítico. Essa celebração é dramática porque descreve simbolicamente e detalha o que acontecerá durante o Dia de Jeová. Isso prova que é um dia de tristeza porque Jeová havia dado a seguinte instrução a respeito deste dia: "É um sábado de completo descanso para vocês; e vocês devem afligir a si mesmos. É um decreto permanente" (Levítico 16:31) (A visão da Arca do seu Pacto é a data de um dia de Jeová: o 10 de Etanim (Tisri)).

Podemos saber a data do dia de Jeová?

Ao analisar as profecias relacionadas a esse dia, percebe-se que ele deve cumprir sete critérios bíblicos e, até que esses sete critérios não sejam todos cumpridos, não há certeza. Para cada um dos critérios, há um exame bíblico detalhado. Aqui estão os sete critérios:

Os sete critérios

INTRODUÇÃO

A data do Dia de Jeová, de acordo com a profecia bíblica, deve corresponder a sete critérios importantes, que juntos determinam o "momento"

A data do  Dia de Jeová, de acordo com a profecia bíblica, deve corresponder a sete critérios importantes, que juntos determinam o "momento" (Apocalipse 3:3). Até que todos esses sete critérios sejam juntos, essa data não pode ser determinada com certeza. Por isso, quando Jesus Cristo falou da grande tribulação, em 33 EC, ele disse: "Portanto, mantenham-se vigilantes, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor" (Mateus 24:42; 25:13). No entanto, em Apocalipse 3:3, em 96 EC (da nossa era), 63 anos depois, o glorificado Jesus Cristo deixou claro que chegaria o tempo em que poderíamos saber com antecedência, a data de sua vinda, para não se surpreender e nos preparar espiritualmente: "Certamente, a menos que desperte, virei como ladrão, e você de modo algum saberá a hora da minha vinda" (Apocalipse 3:3). É a expressão "você de modo algum saberá a hora da minha vinda", o que torna possível entender que os discípulos "despertados espiritualmente" poderão saber com suficiente antecedência, no horário estabelecido por Deus, o dia e a hora de sua vinda, a fim de estar em condição espiritual para ter sua aprovação (Mateus 25:31). "Pois o Soberano Senhor Jeová não fará coisa alguma Sem ter revelado seu assunto confidencial aos seus servos, os profetas" (Amós 3:7).

1) O dia de Jeová será um 10 de Etanim (Tishri) (Apocalipse 11:19) (APENAS UM DIA (Parte 1)).

2) Este 10 de Etanim (Tishri) deve ser num ano lunissolar de 13 meses, porque a profecia de Ezequiel comparando 39:12 e 40:1, descobrimos que entre o 10 de Etanim (Tisri) e o 10 de Nisã, haverá 7 meses e não 6 (O que é a indicação dum ano lunissolar). O ano de 2023 será justamente um ano bíblico lunissolar de 13 meses (JUBILEU PLANETÁRIO (Parte 5)).

3) O 10 de Etanim (Tisri) deve corresponder à passagem do verão para o outono (considerado como o começo do inverno na Bíblia) (Zacarias 14:8). A propósito, a lua nova representa seu completo desaparecimento (sem quarto aparente), na ambivalência (neste Salmo 81:3) para a aparição da lua cheia. Portanto, dado o critério bíblico da determinação da lua nova (desaparecimento total) (Salmos 81: 3). Isso significa que o 10º Etanim bíblico (Tisri) está dois dias à frente do calendário judaico, que é baseado na aparição do primeiro quarto da lua. O 10 de Etanim (Tisri)  bíblico, corresponde ao 8 de Tisri do atual calendário judaico (que é dois dias atrasado). O 10 de Etanim (Tishri) bíblico 2023 , corresponde a essa transição do verão para o outono (início do inverno (de acordo com os critérios bíblicos)): sexta-feira, 22 de setembro, após o pôr do sol (ainda verão) / dia a partir de sábado, 23 de setembro de 2023 (transição para o equinócio de outono) (EM UM DIA (Parte 2); JUBILEU PLANETÁRIO (Parte 6, explicação muito mais técnica)).

4) O 10 de Etanim (Tisri) devem corresponder a um ano de jubileu. "Mas, quando essas coisas começarem a ocorrer, ponham-se de pé e levantem a cabeça, porque o seu livramento está se aproximando" (Lucas 21:28). Pela palavra "livramento" ou "libertação", Jesus Cristo deixa entender que o Dia de Jeová, o 10 de Etanim (Tisri), vai ser uma libertação, o Jubileu, proclamado precisamente no décimo dia do sétimo mês (do calendário bíblico): "Então vocês farão soar alto a buzina no sétimo mês, no dia dez do mês; no Dia da Expiação, vocês devem fazer com que o som da buzina seja ouvido em toda a sua terra. Santifiquem o quinquagésimo ano e proclamem liberdade em sua terra, a todos os habitantes. Esse ano se tornará um jubileu para vocês, e cada um de vocês retornará à sua propriedade, e cada um de vocês retornará à sua família" (Levítico 25:9,10). O 10 de ethanim (Tishri) 2023, corresponde ao início do ano 6050, da existência do homem na terra, de acordo com a Bíblia (JUBILEU PLANETÁRIO (Parte 1)).

5) De acordo com Levítico 27:21, este ano do jubileu também deve ser um ano sagrado, isto é, pertencendo a Jeová e ao rei e sumo sacerdote Jesus Cristo. No qué sentido será o ano (Ethanim / Tishri) 2023/2024, sagrado? De acordo com o cálculo cronológico da profecia de Daniel 4, Jesus Cristo começou a reinar nos ceus, no outono de 1914: Assim, o outono de 1914 foi o início do primeiro ano do reinado celestial de Cristo. No outono de 2013, começou o centésimo ano do reinado celestial de Cristo (um décimo do número de anos de 1000 anos de seu reinado). No outono de 2023, começará o ano 110 do reinado celestial de Cristo (o décimo (100), mais o "décimo do décimo" (10)). Segundo a Bíblia, este ano deveria pertencer a Jeová e Jesus Cristo. O "décimo do décimo" pertence a Jeová e ao sumo sacerdote, seu Filho, Jesus Cristo, este ano pertencerá a eles ou será santo: segundo a Bíblia, Cristo, seu reinado será de 1000 anos (Apocalipse 20:1-6 ): O início do ano 110, o 10 de Etanim (Tisri) de 2023, corresponderá ao décimo de 1000 anos, 100 anos, mais o décimo do décimo de 1000 anos, 10 anos: 110 anos. De acordo com o valor profético da lei mosaica que será cumprida na realidade, este ano, do outono de 2023 até outono de 2024, será santo e pertencerá a Jeová e seu filho, o sumo sacerdote Jesus Cristo (Hebreus 10; Colossenses 2:17):

“Você deve dizer aos levitas: ‘Vocês receberão dos israelitas as décimas partes, que dou a vocês como herança, e vocês deverão dar a décima parte dessas décimas partes como contribuição a Jeová. E ela será considerada a sua contribuição, como se fossem os cereais da sua eira ou a abundante produção do seu lagar de vinho ou de azeite. Desse modo vocês também darão uma contribuição a Jeová de todas as décimas partes que receberem dos israelitas. E dessas décimas partes vocês devem dar a Arão, o sacerdote, a contribuição que pertence a Jeová” (Números 18:26-28). O décimo do décimo pertence a Jeová, mas também a Jesus Cristo, o sumo sacerdote celestial. O outono de 2023 será o começo do ano do décimo mais o décimo do décimo (do reinado de 1000 anos), o ano 110 do reinado de Cristo, que pertencerá a Jeová e Jesus Cristo (Apocalipse 20:1-6) (JUBILEU PLANETÁRIO (Parte 4)).

Consequentemente, o ano do jubileu 2023/2024 tem uma dupla convergência (ano 6050 da existência do homem e ano 110 do reinado de Cristo). Essa convergência dupla é um testemunho duplo (Compare com Mateus 18:16).

6) O dia de Jeová será um sábado (no Jubileu): No entanto, Jesus Cristo parece estar aludindo indiretamente ao fato de que o dia de Jeová poderia ser um sábado (dia da semana), sexta-feira (tarde) / sábado, quando ele der essa recomendação àqueles quem deve fugir de Jerusalém: "Persistam em orar para que a sua fuga não ocorra no inverno nem no sábado" (Mateus 24:20). Agora, de acordo com a profecia de Zacarias 14:8, o Dia de Jeová ocorrerá entre o verão e o outono, considerado biblicamente o início do inverno. Além disso, 22/23 de setembro de 2023 corresponde a um sábado, já que essas duas datas são sexta-feira (tarde) / sábado.

7) O 10 de Etanim (Tisri) deve estar durante o reinado do último rei com a face atrevida e careta, que despreza a lei, um destruidor do mundo e astuto em detectar as intrigas (Daniel 8:23-25). Em relação a esse sétimo ponto, temos que esperar a reeleição do último rei da atual potência mundial, em novembro de 2020 (O ÚLTIMO REI).

O único ano que atenderá a esses sete critérios é o ano 2023, 10 de Etanim (Tisri), 2023. Basta esperar a reeleição do último rei que despreza a lei, para ter a confirmação final de que este ano deve ser marcado como aquele que verá o Dia de Jeová (Zacarias 14:7,8).

Sexta-feira (após o pôr do sol em Jerusalém

(Hora TUC + 2))

22 de setembro / sábado 23 de setembro de 2023