Español                                   English                                   Français

BÍBLIA ONLINE

BÍBLIA ONLINE (Traduções comparativas)

BÍBLIA ONLINE (Em vários idiomas)

 A PREGAÇÃO QUE SALVA VIDAS

 "E estas boas novas do Reino serão pregadas em toda a terra habitada, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim"

 (Mateus 24:14)

A pregação é uma proclamação

A palavra grega que se traduz como "pregação" é "κηρύσσω" (kēryssō) (Concordância de Strong "literalmente: anunciar como grito público" (G2784)): "Anuncie como proclamação". Embora a pregação seja um ensinamento simples público, não deve ser confundido com o ensino pedagógico dos ensinamentos básicos da Bíblia, mencionados em Mateus 28:20. Neste texto, Jesus Cristo pede a seus discípulos que ensinem os recém-batizados a dando-lhes um bom treinamento bíblico: "ensinando-as a obedecer a todas as coisas que lhes ordenei" (Mateus 28:20) (ensinando-as: (διδάσκω (disdasko) "ensinar" (Concordância de Strong "Ensinar" (G1321)). Podemos usar dois exemplos simples da Bíblia que mostram a simplicidade de uma mensagem pregada, geralmente com uma frase simples, e um ensino na forma de um discurso:

- Pregação: "Daquele tempo em diante, Jesus começou a pregar (kēryssō) e a dizer: “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo"" (Mateus 4:17). Em Lucas 10: 9, quando Jesus Cristo envia 70 de seus discípulos para pregar à frente dele, ele lhes dá o mesmo tema simples da proclamação: "Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo".

- O ensino na forma de um discurso: "Quando ele viu as multidões, subiu ao monte e, depois de se sentar, chegaram-se a ele os seus discípulos. 2 Então ele abriu a boca e começou a ensiná-los (disdasko), dizendo" (Mateus 5:1,2). Assim, o Sermão do Monte não é uma mera proclamação pública, mas um ensino pedagógico bíblico na forma de um discurso público de cerca de meia hora (neste caso). 

Jesus Cristo envia seus discípulos para pregar 

Pregar é muito mais fácil do que ensinar a Bíblia. Este é o conselho que Jesus Cristo deu a um grupo de discípulos que iria a pregar antes dele:

"Jesus enviou esses 12, dando-lhes as seguintes instruções: “Não se desviem para a estrada das nações e não entrem em cidade samaritana; mas, em vez disso, vão somente às ovelhas perdidas da casa de Israel. Ao irem, preguem, dizendo: ‘O Reino dos céus está próximo.’ (...). Vocês receberam de graça, portanto deem de graça. Não adquiram ouro, nem prata, nem cobre para o seu cinto, nem bolsa de provisões para a viagem, nem roupa extra, nem sandálias, nem bastão, pois o trabalhador merece o seu alimento. “Em qualquer cidade ou aldeia em que entrarem, procurem nela quem é merecedor e fiquem ali até partirem. Ao entrarem na casa, cumprimentem a família. Se a casa for merecedora, venha sobre ela a paz que lhe desejam; mas, se ela não for merecedora, que a paz volte a vocês. Onde quer que alguém não os receber nem ouvir as suas palavras, ao saírem daquela casa ou daquela cidade, sacudam o pó dos seus pés" (Mateus 10:5-14).

Nas "instruções" que Jesus Cristo deu a seus discípulos, notamos cinco mais importantes:

- Jesus Cristo define o território ou a área a ser coberta para a pregação (versículos 5 e 6).

- Jesus Cristo define o tema da proclamação, que talvez provocará conversas (versículo 7): "O Reino dos céus está próximo".

- Jesus Cristo pede especialmente que essa pregação não seja usada para fins financeiros ou comerciais: "Vocês receberam de graça, portanto deem de graça" (Verso 8).

- Jesus Cristo, então, dá mais instruções materiais e comportamentais, em relação à hospitalidade das pessoas que receberão os discípulos (versículos 9-13).

- Jesus Cristo explica que, em caso de recusa, é aconselhável não insistir ou "sacudir o pó dos pés", saindo de casa ou da cidade, colocando o julgamento nas mãos de Deus: "Digo-lhes a verdade: No Dia do Julgamento será mais suportável para a terra de Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade" (Mateus 4:15).

Jesus Cristo prega a uma mulher samaritana

Para ter uma idéia mais precisa do que pode ser dito no contexto da pregação, vejamos como Jesus Cristo pregou a uma mulher samaritana, de maneira informall: "7 Uma mulher de Samaria chegou para tirar água. Jesus lhe disse: “Dê-me um pouco de água.” 8 (Os seus discípulos tinham ido à cidade para comprar alimento.) 9 Portanto, a samaritana lhe disse: “Como é que o senhor, sendo judeu, pede água a mim, apesar de eu ser samaritana?” (Porque os judeus não têm tratos com os samaritanos.) 10 Jesus lhe respondeu: “Se você soubesse da dádiva de Deus e soubesse quem é que lhe diz: ‘Dê-me um pouco de água’, você lhe teria pedido, e ele lhe teria dado água viva.” 11 Ela lhe disse: “O senhor não tem nem mesmo um balde para tirar água, e o poço é fundo. De onde tira então essa água viva? 12 Será que o senhor é maior do que o nosso antepassado Jacó, que nos deu o poço e bebeu dele junto com seus filhos e seus rebanhos?” 13 Em resposta, Jesus lhe disse: “Todo aquele que beber desta água ficará novamente com sede. 14 Quem beber da água que eu lhe der nunca mais ficará com sede, mas a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que jorra para dar vida eterna.” 15 A mulher lhe disse: “Senhor, dê-me dessa água, para que eu não tenha sede nem venha mais aqui para tirar água.” 16 Ele lhe disse: “Vá, chame seu marido e volte para cá.” 17 A mulher respondeu: “Não tenho marido.” Jesus lhe disse: “Você está certa em dizer: ‘Não tenho marido.’ 18 Pois você teve cinco maridos, e o homem que você tem agora não é seu marido. Você disse a verdade.” 19 A mulher lhe disse: “Vejo que o senhor é um profeta. 20 Nossos antepassados adoraram neste monte, mas vocês dizem que o lugar onde as pessoas devem adorar é em Jerusalém.” 21 Jesus lhe disse: “Acredite em mim, mulher: vem a hora em que nem neste monte, nem em Jerusalém, vocês adorarão o Pai. 22 Vocês adoram o que não conhecem; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação se origina dos judeus. 23 Contudo, vem a hora, e agora é, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai com espírito e verdade. Pois, realmente, o Pai está procurando a esses para o adorarem. 24 Deus é espírito, e os que o adoram têm de adorá-lo com espírito e verdade.” 25 A mulher lhe disse: “Eu sei que vem o Messias, que é chamado Cristo. Quando ele vier, dirá abertamente todas as coisas a nós.” 26 Jesus lhe disse: “Eu, que estou falando com você, sou ele" (Jean 4:7-26. Para o estudo deste texto, os números que marcam os versículos foram deixados voluntariamente).

- Jesus Cristo provocou uma situação dupla incomum (versículos 7-9): ele era judeu e falou em público a uma mulher samaritana. Os Judeus e os samaritanos se odiavam tanto que, na época, para insultar um de seus compatriotas, às vezes o chamavam de "samaritano" (ver João 8:48). A ilustração de "O Bom Samaritano", se encaixa no propósito de Cristo, para denunciar sutilmente esse racismo religioso judeu anti-samaritano (Lucas 10:25-37)). Além disso, Jesus Cristo falou em público a uma mulher, o que não era usual. Em João 4:27, está escrito que até seus discípulos ficaram surpresos com essa situação. Seja como for, no versículo 16, Jesus Cristo pediu à mulher que trouxesse o marido para continuar a conversa. Enquanto Jesus Cristo sempre teve uma atitude casta com às mulheres, ele respeitava os costumes relacionados às relações entre homens e mulheres e, é claro, à moral bíblica.

Portanto, é importante não ter preconceitos com as pessoas. Jeová Deus e Jesus Cristo amam todos os povos e os humanos de todas as raças, homens e mulheres (Atos 10:34 "Deus não é parcial").

- Jesus Cristo continuou após o primeiro efeito de surpresa, acrescentando algo estranho (versículos 10-15): Ele pode dar água, embora não tiver balde (versículo 10). Claro, era uma água simbólica e espiritual. Sem necessariamente pensar que a mulher samaritana não tinha discernimento, porque ela não sabia com quem falava, ela apontou que ele não tinha balde. No entanto, sem chamar a atenção sobre a falta de discernimento da mulher samaritana, Jesus Cristo acrescentou outra coisa estranha do ponto de vista humano: ele pode lhe dar água que ela nunca mais terá sede. Pode-se facilmente imaginar o espanto da mulher samaritana olhando para Jesus Cristo, de olhos arregalados respondendo: "Senhor, dê-me dessa água, para que eu não tenha sede nem venha mais aqui para tirar água". A mulher ainda não havia entendido que Jesus Cristo estava falando simbolicamente. Ele não lhe mostrou sua falta de discernimento, porque o objetivo que Jesus havia estabelecido para si mesmo foi atingido: captar sua atenção.

Primeiro, para captar a atenção, use frases simples e contundentes que talvez sejam incomuns. É necessário despertar essa curiosidade inata aos seres humanos, para que eles possam reagir e, assim, provocar conversas espiritualmente interessantes. O segundo ponto é que Jesus Cristo não disse nada a mulher samaritana quando ela não entendeu nada, ele perseguiu seu objetivo, despertar sua atenção criando um terreno comum entre ele e ela.

- Jesus Cristo felicitou a mulher samaritana por seu discernimento e ela percebeu que Jesus era um profeta (Versículos 16-19): quando ele pediu que a samaritana fosse buscar o marido para continuar a conversa, ela respondeu que não era casada (ela morava com um homem sem ser casada). Ainda se pode imaginar facilmente o espanto da mulher samaritana quando Jesus Cristo, depois de felicitá-la por sua boa resposta, deu-lhe detalhes de suas situações familiares passadas e de sua situação atual. Ela respondeu: "Vejo que o senhor é um profeta".

Anteriormente, descobrimos que Jesus Cristo não disse nada a samaritana por sua falta de discernimento. No entanto, neste caso, Jesus Cristo a felicitou por sua boa resposta. No contexto de uma conversa, enquanto privilegia pontos de acordo, é bom descartar temporariamente as divergências para criar uma atmosfera de confiança. Devemos nos comunicar em igualdade de condições com o nosso próximo. Em João 4:6, está escrito que Jesus Cristo estava muito cansado e sentou-se perto dum poço. Não está escrito que Jesus Cristo ficou de pé para falar com a mulher samaritana. Imaginamos a cena, Jesus Cristo sentado, cansado, e a mulher samaritana, de pé, olhando para o homem mais importante da terra. Portanto, seguindo o exemplo de Jesus Cristo, quando pregamos ao próximo, devemos evitar qualquer atitude condescendente, mas temos de tratar o próximo como igual, para promover um ambiente cordial, talvez amigável.

- Jesus Cristo se recusou a debater (versículo 20-22): a mulher samaritana abre uma controvérsia sobre os diferentes lugares de culto dos Judeus e dos Samaritanos (versículo 20). Jesus Cristo não entrou em polêmica ao dizer-lhe que, a partir de então, a verdadeira adoração não dependeria mais de um lugar santo em particular (versículo 21). Tendo descartado essa controvérsia, Jesus Cristo, no entanto, expôs a verdade (versículo 22): "Vocês adoram o que não conhecem; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação se origina dos judeus". A salvação vem dos judeus porque desse povo (não do samaritano), veio o principal meio de salvação eterna: Jesus Cristo (João 14:6).

É importante equilibrar, o fato de evitar desnecessariamente entrar em controvérsia, por outro lado, a absoluta necessidade de expor a verdade bíblica, como fez Jesus Cristo neste caso.

- Jesus Cristo falou de "verdadeiros adoradores" (versículos 23 e 24): A expressão "verdadeiros adoradores" tem a vantagem de sua grande simplicidade: ou somos, ou não somos. Assim como Jesus Cristo disse, existem apenas duas alternativas, uma que leva à vida e a outra à destruição (Mateus 7:13,14,21-23). Da mesma forma, existem apenas duas categorias de adoradores: o verdadeiro e o falso. Os verdadeiros adoradores foram designados pela providência divina: Cristãos: "Depois de achá-lo, levou-o a Antioquia. Assim, por um ano inteiro, reuniram-se com a congregação e ensinaram uma numerosa multidão. E foi primeiro em Antioquia que os discípulos, por direção divina, foram chamados de cristãos" (Atos 11:26). Pouco antes da Grande Tribulação, é Jesus Cristo quem fará a diferença entre os "verdadeiros cristãos" e os "falsos cristãos" (Mateus 7:21-23). O que significa que se alguém substituísse a palavra adoração pelas palavras não-bíblicas de "religião", a situação se tornaria muito mais complexa (o que é): De fato, como reconhecer a "religião verdadeira" "entre os milhões de outras religiões que se autodenominam" verdadeiras? É melhor permanecer na simplicidade do termo "verdadeiros adoradores", usado por Jesus Cristo, ou "cristão" escrito no livro de Atos (pela providência divina). Jesus Cristo pregou uma mensagem, as boas novas, em vez de uma "religião" (palavra genérica não-bíblica).

Por outro lado, Jesus Cristo mostrou que é Deus quem "busca os verdadeiros adoradores", por meio da pregação humana. Ele é quem está edificando Seu povo: "Então os que temiam a Jeová falavam uns com os outros, cada um com o seu próximo, e Jeová prestava atenção e escutava. E diante dele foi escrito um livro de recordação para os que temiam a Jeová e para os que meditavam no seu nome" (Mateus 24:14, Malaquias 3:16). Graças à misericórdia divina, um terço da humanidade atual sobreviverá, como grande multidão, à grande tribulação: "E, em toda esta terra”, diz Jeová, “Dois terços serão eliminados, morrerão; E um terço restará" (Zacarias 13: 8, Revelação 7:9-17, a grande multidão que sobreviverá à grande tribulação). Vamos pregar para a grande multidão que sobreviverá à grande tribulação no dia de Jeová (Joel 2:1,2).

 Como fazer ?

Esta é uma pergunta final: imitemos Jesus Cristo, seus discípulos, mas também a mulher samaritana: "Muitos samaritanos daquela cidade depositaram fé nele por causa do testemunho da mulher, que tinha dito: “Ele me disse tudo o que eu fiz.” Portanto, quando os samaritanos chegaram a ele, pediram-lhe que ficasse com eles, e ele ficou ali dois dias. Assim, muitos outros creram por causa do que ele disse, e disseram à mulher: “Não é mais só por causa do que você disse que nós cremos, pois nós mesmos ouvimos e sabemos que esse homem é realmente o salvador do mundo" (João 4:39-42).
A mulher samaritana pregou, e sua pregação simples era tão poderosa que, graças às bênçãos de Deus, uma aldeia inteira saiu ao encontro de Jesus Cristo e começou a ter fé nele. Faça como a samaritana, pregue os seus familiares, amigos e especialmente aqueles que não têm internet. Faça saber em seu entorno imediato mas também usando os meios de comunicação atuais, que o "Dia de Jeová" está próximo (Joel 2: 1,2). Sinta-se livre para usar a Bíblia para apoiar suas declarações, citando textos bíblicos de memória ou em essência, ou lendo diretamente. Além de pregar para aqueles que não têm Internet, não hesite em usar as redes sociais, usando sites bíblicos, blogs, Twitter, Facebook ... Para pregar as Boas Novas a todas as nações antes o fim ( Mateus 24:14). Fazendo o melhor que puder, Jeová Deus não deixará de abençoar sua atividade de pregação e concederá a você a vida eterna no futuro paraíso na terra: "Pois Deus não é injusto para se esquecer da sua obra e do amor que vocês mostraram ao nome dele, por servirem os santos e continuarem a servi-los" (Hebreus 6:10). Que Deus abençoe sua atividade de pregação por meio de Cristo.