ENGLISH                             ESPAÑOL                           FRANÇAIS

BÍBLIA ONLINE

BÍBLIA ONLINE (Traduções comparativas)

BÍBLIA ONLINE (Em vários idiomas)

A JERUSALÉM “NÃO PISADA”

“Jerusalém será pisada pelas nações até se cumprirem os tempos determinados das nações”

(Lucas 21:24)

Era “pisada”, a Jerusalém nos tempos quando Jesus Cristo estava na terra ?

Se pode responder que não, por várias razões importantes: a primeira é que, quando a profecia de Daniel capítulo 4, dos 7 tempos de despedimento temporário do rei de Babiônia, não quis dizer que a cidade de Babilônia era "pisada" ou deixou de ser uma potência mundial, naquele tempo. Da mesma maneira, o destrono, em 607 AEC, da dinastia davídica, não quis dizer que a cidade de Jerusalém não seria restaurada, após 70 anos de devastação, no que representava, a cidade do "grande Rei", no tempo de Jesus Cristo (Daniel 9:2; Mateus 5:35).

A segunda razão é que, uma vez que em 607 AEC, Jerusalém foi "pisada" durante 70 anos, mas depois, foi reconstruída com seu templo após a 537 AEC, em cumprimento da profecia de Daniel capítulo 9: “Você deve saber e entender o seguinte: depois de se emitir a ordem para restaurar e reconstruir Jerusalém, até a vinda do Messias, o Líder, haverá 7 semanas e também 62 semanas. Ela será restaurada e reconstruída, com praça pública e fosso, mas em tempos de aflição” (Daniel 9:25). Foi o rei Artajerjes quem deu a ordem para a reconstrução de Jerusalém em 455 AEC. Nos livros de Esdras e Neemias, há as narrações da reconstrução de Jerusalém e seu templo e, bem como todas a reorganização da adoração e administração da cidade de Jerusalém.

A terceira razão é que a Jerusalém na época da vinda de Jesus Cristo não devia ser "pisada" porque, naquele tempo tinha que cumprir-se a profecia de Zacarias, em 10 de Nisã, 33 EC: “Jubila grandemente, ó filha de Sião. Brada em triunfo, ó filha de Jerusalém. Eis que vem a ti o teu próprio rei. Ele é justo, sim, salvo; humilde, e montado num jumento, sim, num animal plenamente desenvolvido, filho de jumenta” (Zacarias 9:9). O cumprimento: “Dizei à filha de Sião: ‘Eis que o teu Rei está vindo a ti, de temperamento brando e montado num jumento, sim, num jumentinho, descendência dum animal de carga” (Mateus 21:5). A profecia da entrada em Jerusalém, do Cristo Rei, em 33 EC, tinha que cumprir-se numa Cidade “restaurada, reconstruída” (Daniel 9:25).

Cual é o significado da declaração do Cristo: “Jerusalém será pisada pelas nações até se cumprirem os tempos determinados das nações”? O contexto da profecia de Lucas 21: 20-24 é o anúncio da futura destruição de Jerusalém em cumprimento da profecia de Daniel 9:26 b e 27b: “E a cidade e o lugar santo serão arruinados pelo povo de um líder que há de vir. E o fim disso será pela inundação. E até [o] fim haverá guerra; o que foi determinado são desolações. (...) E sobre a asa de coisas repugnantes haverá um causando desolação; e até a exterminação derramar-se-á a coisa determinada também sobre aquele que jaz desolado”.

Como estava escrito na profecia de Daniel 9:2 que Jerusalém seria "devastada" ou “pisada” durante 70 anos e depois reconstruída (Daniel 9:25), Jesus Cristo indicava que a destruição de Jerusalém (que ocorreria em 70 EC), em cumprimento de Daniel 9:26 b e 27b, esta vez: “Jerusalém será pisada pelas nações até se cumprirem os tempos determinados das nações” (e não apenas 70 anos).

A “JERUSALÉM CELESTIAL” E A “JERUSALÉM DE CIMA” NENHUMA DIFERENÇA

“Mas, vós vos chegastes a um Monte Sião e a uma cidade do Deus vivente, a Jerusalém celestial, e a miríades de anjos, 23 em assembléia geral, e à congregação dos primogênitos que foram alistados nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e às vidas espirituais dos justos que foram aperfeiçoados, 24 e a Jesus, o mediador dum novo pacto, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o [sangue] de Abel” (Hebreus 12:22-24).

“Mas a Jerusalém de cima é livre, e ela é a nossa mãe. 27 Porque está escrito: “Regozija-te, ó mulher estéril, que não dás à luz; irrompe e grita alto, ó mulher que não tens dores de parto; pois os filhos da desolada são mais numerosos do que [os] daquela que tem marido” (Gálatas 4:26,27).

As duas expressões Bíblia, Hebreus 12: 22,23 "Jerusalém celeste" com Gálatas 4: 26,27 "Jerusalém acima", não há diferença: as duas expressões bíblicas representam Deus com Cristo e aqueles que vão reinar com ele juntos com os anjos nos céus.

A "Jerusalém de cima" ou a "Jerusalém celestial" é a "mulher" de Gênesis 3:15: "E porei inimizade entre você e a mulher, e entre o seu descendente e o descendente dela. Este esmagará a sua cabeça, e você ferirá o calcanhar dele" (Gênesis 3:15).

 

A "Jerusalém de cima" ou a "Jerusalém celestial" é a "mulher" que dá à luz um "filho" em Apocalipse 12: "Viu-se então um grande sinal no céu: uma mulher estava vestida com o sol; a lua estava debaixo dos seus pés, e na cabeça dela havia uma coroa de 12 estrelas. Ela estava grávida e clamava nas suas dores e na sua agonia de dar à luz. (...) E ela deu à luz um filho, um menino, que pastoreará todas as nações com vara de ferro. O filho dela lhe foi então subitamente tirado e levado para Deus e para o seu trono" (Apocalipse 12:1-6). Esse "filho" representa tanto Jesus Cristo como Rei Celestial entronizado, como o Reino de Deus, com os 144.000 reis e sacerdotes mencionados em Apocalipse 7:3-8 e 14:1-5.

 

Dada toda essa informação bíblica, entendemos que a "Jerusalém de cima" ou a "Jerusalém celestial" representa a família celestial de Deus, que está associada a Ele como Sua noiva (Isaías 54: 1) (A promessa de Deus).

 

A Nova Jerusalém

 

"Vi um novo céu e uma nova terra, pois o céu anterior e a terra anterior tinham passado, e o mar já não existia. Vi também a cidade santa, a Nova Jerusalém, descendo do céu, da parte de Deus, e preparada como noiva adornada para o seu marido. Então ouvi uma voz alta do trono dizer: “Veja! A tenda de Deus está com a humanidade; ele residirá com eles, e eles serão o seu povo. O próprio Deus estará com eles. Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais tristeza, nem choro, nem dor. As coisas anteriores já passaram" Apocalipse 21: 1-5).

 

Obviamente, a "Nova Jerusalém" é bem diferente da "Jerusalém de cima" e da "Jerusalém Celestial". É a esposa do Rei Celestial Jesus Cristo, ou seja, os 144.000 reis e sacerdotes comprados da terra (Apocalipse 5:10; 7:3-8; 14:1-5) .

 

A "Nova Jerusalém" descerá à terra após a Grande Tribulação, no sentido de que alguns humanos serão ungidos como príncipes e outros como sacerdotes terrestres. A grande multidão que sobreviver, como um todo, representa os levitas ou Filhos de Levi (Isaías 32: 1,2 (Os Príncipes); Ezequiel 44: 3 (O Maioral); 40:46 (Filho de Zadoque, sacerdotes terrestres; O Filho de Levi)).

 

O REI JESUS CRISTO

 

O REINO DE DEUS

 

A GRANDE MULTIDÃO

 

A RESSURREÇĀO CELESTIAL

RESSURREÇĀO TERRESTRE

MENU PRINCIPAL