Español                                   English                                   Français

BÍBLIA ONLINE

BÍBLIA ONLINE (Traduções comparativas)

BÍBLIA ONLINE (Em vários idiomas)

As frases azuis indicam explicações bíblicas adicionais e detalhadas. Basta clicar no hiperlink azul. Os artigos bíblicos são escritos principalmente em quatro idiomas:

português, francês, espanhol e inglês

O ATAQUE DE GOGUE DE MAGOGUE COMEÇOU

O epicentro do início do ataque de Gogue de Magogue contra o povo de Deus, vem do território do reino de Jafé, o "as partes mais remotas do Norte", ou seja, a atual Rússia, com Moscou, como a capital, e as nações vizinhas

QUEM É GOGUE DE MAGOGUE?

A expressão "Gogue de Magogue" está na profecia de Ezequiel capítulos 38 e 39. Este rei, desta profecia, quer exterminar o povo de Deus, antes da grande tribulação.

Quem é "Gogue de Magogue" ? O reino de “Magogue”, são os descendentes de Jafé (a expressão genérica (que resume), representa os territórios, ou as nações do passado ou do presente, cuja ascendência é de "Jafé”, um dos filhos de Noé). O nome de "Gogue", não se refere diretamente à existência de um rei do passado que o levava (Gênesis 10:2). Obviamente, a expressão de “Gogue de Magogue”, é um trocadilho por assonância, GOGUE de maGOGUE (ou GOGUE de mAGOGUE).

Além disso, o trocadilho “GOGUE e mAGOGUE”, seria o suficiente semelhante como para fazer pensar num rei do passado, que tinha as mesmas intenções maliciosas de extermínio do povo de Deus, Israel. Este rei é: AGAGUE, do povo dos amalequitas que tentaram, sem razão, exterminar os israelitas, no ermo, no tempo de Moisés. Portanto, Jeová tinha decretado o extermínio dos amalequitas por causa das suas más intenções (Êxodo 17:8-16).

Enquanto os israelitas estavam às portas da terra prometida, podemos ler o que Balaão disse em bênção para o povo de Deus: “Água está escorrendo dos seus dois baldes de couro, E sua semente está junto a muitas águas. Também seu rei será mais elevado do que Agague, E seu reino ficará erguido” (Números 24:7). Nos, alguns manuscritos antigos, en vez do nome “Agague”, há “Gogue” (MSyVg; SamLXX: “Gogue”). O que é a demostração que o nome desconhecido “Gogue” é un trocadilho que fazia referencia ao rei malvado “Agague”.

O POVO DE DEUS

O que o povo de Deus representa? Está escrito que foi por providência divina que o povo de Deus foi designado, particularmente na antiga cidade de Antioquia: "Depois de achá-lo, levou-o a Antioquia. Assim, por um ano inteiro, reuniram-se com a congregação e ensinaram uma numerosa multidão. E foi primeiro em Antioquia que os discípulos, por direção divina, foram chamados de cristãos" (Atos 11:26). De acordo com este texto da Bíblia, o povo de Deus é chamado de "cristão". Segundo este mesmo livro da Bíblia, os cristãos ou discípulos de Cristo representam o povo de Deus: "Simeão relatou em detalhes como Deus, pela primeira vez, voltou sua atenção para as nações, a fim de tirar delas um povo para o Seu nome" (Atos 15:14).
Qual é nome de Deus? Jeová: "Eu sou Jeová. Esse é o meu nome; Não dou a minha glória a nenhum outro, Nem o meu louvor a imagens esculpidas" (Isaías 42:8). Jeová Deus constituir seu povo com base no amor a seu nome: "Então os que temiam a Jeová falavam uns com os outros, cada um com o seu próximo, e Jeová prestava atenção e escutava. E diante dele foi escrito um livro de recordação para os que temiam a Jeová e para os que meditavam no seu nome" (Malaquias 3:16).
Toda a congregação cristã é chamada Israel (espiritual) de Deus (Gálatas 6:16). No entanto, SOMENTE caberá ao rei Jesus Cristo designar dentre os cristãos, que realmente fazem parte do povo de Deus, e aqueles que não o são, porque não terão feito a vontade de Deus. (Compare Mateus 7:1-4 e 21-23): "Por meio disto todos saberão que vocês são meus discípulos: se tiverem amor entre si" (João 13:35) (O POVO DE DEUS SERÁ A GRANDE MULTIDÃO).

Um povo duma terra de povoados desprotegidos

"Invadirei a terra de povoados desprotegidos. Irei contra os que vivem em segurança, sem perturbação; todos eles moram em povoados sem muralhas, trancas ou portões"
(Ezequiel 38:11)

Este texto mostra que os cristãos que fazem parte do povo de Deus estão desarmados. Eles aplicam o mandamento de Cristo de não fazer guerra e não matar o próximo: "Jesus lhe disse então: “Devolva a espada ao seu lugar, pois todos os que tomarem a espada morrerão pela espada"" (Mateus 26:52). O povo de Deus acredita que o Reino de Deus será estabelecido na terra somente por meio do poder de Deus (e não pelo poder de qualquer exército humano): "Esta é a palavra de Jeová a Zorobabel: ‘“Não por força militar nem por poder, mas por meu espírito”, diz Jeová dos exércitos"" (Zacarias 4:6) "Mas terei misericórdia da casa de Judá, e vou salvá-los por meio de Jeová, o Deus deles; não os salvarei por meio de arco, espada, guerra, cavalos nem cavaleiros" (Oséias 1:7). "Davi respondeu ao filisteu: “Você vem contra mim com espada, lança e dardo, mas eu vou contra você em nome de Jeová dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem você desafiou"" (1 Samuel 17:45).

O QUE REPRESENTA GOGUE DE MAGOGUE?

Segundo Ezequiel, capítulo 38, Gogue de Magogue é uma coalizão internacional composta principalmente de dois grupos de nações descendentes de duas das crianças de Noé, Jafé e Cã:

“E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: “Filho do homem, fixa a tua face contra Gogue da terra de Magogue, o maioral-chefe de Meseque e Tubal, e profetiza contra ele. E tens de dizer: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Eis que sou contra ti, ó Gogue, maioral-chefe de Meseque e Tubal. E hei de voltar-te e pôr ganchos nas tuas maxilas, e hei de fazer-te sair com toda a tua força militar, cavalos e cavaleiros, todos eles vestidos com esmero, uma congregação numerosa, com escudo grande e broquel, todos eles manejando espadas; com eles Pérsia, Etiópia e Pute, todos eles com broquel e capacete; Gômer e todas as suas tropas, a casa de Togarma, das partes mais remotas do norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo” (Ezequiel 38:1-6).

Este texto mostra que o epicentro do início do ataque de Gogue de Magogue contra o povo de Deus, vem do território do reino de Jafé, o "as partes mais remotas do Norte", ou seja, a atual Rússia, com Moscou,  como a capital, e as nações vizinhas. O segundo epicentro do ataque do Gogue de Magogue, é no reino de Cã, a parte do continente da África.

O ATAQUE GOGUE DE MAGOGUE SE CENTRA NOS "MONTES DE ISRAEL"

"Você receberá atenção depois de muitos dias. No fim dos anos, você invadirá a terra cujo povo foi restabelecido da devastação da espada, que foi reunido dentre muitos povos e trazido aos montes de Israel, os quais por muito tempo tinham ficado devastados. Os habitantes dessa terra foram trazidos de volta dentre as nações e todos eles moram em segurança. Você virá contra eles como uma tempestade e cobrirá a terra como nuvens, você, todas as suas tropas e os muitos povos que o acompanham.”’
“Assim diz o Soberano Senhor Jeová: ‘Naquele dia surgirão ideias no seu coração e você planejará uma trama perversa. Você dirá: “Invadirei a terra de povoados desprotegidos. Irei contra os que vivem em segurança, sem perturbação; todos eles moram em povoados sem muralhas, trancas ou portões.” Seu objetivo será tomar muito despojo e espólio, será atacar os lugares devastados agora repovoados e um povo que foi reunido dentre as nações e está acumulando riquezas e bens, morando no meio da terra" (Ezequiel 28:8-12).

Vivendo na parte alta do país

Cristãos na Rússia condenados a prisão por pregar as Boas Novas do Reino (Mateus 24:14)

Algumas traduções da Bíblia substituem a expressão traduzida como "centro da terra", por "o topo da terra" ou "os lugares altos da terra": A Tradução (francêsa) de Louis Segond - edição de 1910: "Et occupant les lieux élevés du pays" (ocupando os lugares altos do país). A Tradução (Inglêsa) Young’s Literal Translation: "Dwelling on a high part of the land" (vivendo na parte alta do país).

De acordo com a Concordância de Strong (H2872), essa palavra (traduzida por "centro" ou "topo") vem do hebraico (טַבּוּר) tabbuwr (transliteração), que significa: "de uma raiz não utilizada que significa empilhar; propriamente, acumulado; ou seja, (por implicação) um cume: —médio, no meio" (from an unused root meaning to pile up; properly, accumulated; i.e. (by implication) a summit:—middle, midst).

Assim, a palavra hebraica pode ter o significado não apenas de "meio", mas também de "cume". O segundo significado está muito mais alinhado com o contexto imediato da profecia de Ezequiel 34-39, sobre o ataque de Gogue de Magogue contra o povo de Deus que se diz estar no "topo" da terra. De fato, a profecia usa repetidamente a expressão "dos montes de Israel", associada à prática de um culto prestado a Jeová ou a um culto rival (Ezequiel 6:1-6; 18:6,15; 19:9; 33:28 (Essas referências bíblicas mencionam os "montes de Israel", no momento em que a nação não adorava de acordo com a vontade de Jeová)).

Contudo, dos capítulos 34 a 37, Jeová anuncia que restauraria seu povo Israel, particularmente na verdadeira adoração nos "montes de Israel": "Vou tirá-las dentre os povos e reuni-las dentre as terras, e as levarei à sua terra e as farei pastar nos montes de Israel, junto às correntes de água e a todos os lugares habitados do país. Eu as levarei para pastar num bom pasto, e a sua pastagem será nos montes altos de Israel. Lá elas se deitarão numa boa pastagem, e pastarão em pastos seletos nos montes de Israel" (Ezequiel 34:13,14). Assim, os "montes de Israel" mencionados na profecia de Gogue de Magogue, em Ezequiel 38 e 39, são lugares restabelecidos de adoração a Jeová.

Atualmente, a congregação cristã mundial representa o Israel espiritual de Deus: "Que haja paz e misericórdia sobre todos os que vivem de acordo com essa regra, sim, sobre o Israel de Deus" (Gálatas 6:16). Na profecia de Ezequiel, "os montes de Israel" do povo de Deus são os lugares de adoração, as congregações, onde todos os cristãos são alimentados espiritualmente. Portanto, os "montes de Israel" representam ao mesmo tempo, o "topo da terra" onde se encontra o atual povo de Deus, mencionado em Ezequiel 38:12. Os "montes de Israel" e o "cume da terra", representam os lugares de adoração a Jeová (Compare Ezequiel 38:12 e 39:2-4 para ver a equivalência das duas expressões).

"Você receberá atenção depois de muitos dias. No fim dos anos, você invadirá a terra cujo povo foi restabelecido da devastação da espada, que foi reunido dentre muitos povos e trazido aos montes de Israel, os quais por muito tempo tinham ficado devastados. Os habitantes dessa terra foram trazidos de volta dentre as nações e todos eles moram em segurançal" (Ezequiel 38:8).

"Farei você dar meia-volta e conduzirei você, fazendo-o vir das partes mais distantes do norte e chegar aos montes de Israel" (Ezequiel 39:2).

Ezequiel 38:8 mostra que não é o primeiro ataque de Gogue de Magogue contra o povo de Deus. É um país de "povo foi restabelecido da devastação da espada", especialmente durante a Primeira e a Segunda Guerra Mundial e durante a Guerra Fria, o povo de Deus sofreu muito com os ataques mortais de Gog de Magog (nos Estados Unidos, no Canadá (durante a Primeira Guerra Mundial)), na Europa Oriental e na antiga União Soviética, em certos países da África e América Central e do Sul (Durante a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria)).

Assim, a narrativa profética de Ezequiel 38 e 39 é o relato do último ataque de Gogue de Magogue provocado indiretamente, desta vez pela vontade de Deus na intenção, de acertar suas contas com esse rei perverso e para o destruir durante a grande tribulação: "Farei você dar meia-volta, porei ganchos nas suas mandíbulas e o farei sair com toda a sua força militar, cavalos e cavaleiros, todos eles vestidos com esplendor, um exército numeroso com escudos grandes e pequenos, todos eles armados com espadas" (Ezequiel 38:4).

Esta passagem mostra claramente como Gogue de Magogue ataca: centrando nos "montes de Israel", ou seja, as partes mais visíveis, em altura, do povo de Deus, seus lugares de adoração, seus centros administrativos, organizados como cidades numa "terra de povoados desprotegidos", sem "muralhas, trancas ou portões" (Ezequiel 38:11). Gogue de Magogue se ergue contra os montes de Israel, confiscando todas as propriedades "saqueando" propriedades pertencentes aos membros do povo de Deus (Ezequiel 38:12).

No nome do patriotismo, alguns governos atacam a integridade cristã dos santos, na adoração exclusiva à Jeová Deus e na sua lealdade ao Rei Jesus Cristo. Notavelmente, se pode observar o grande "acordo" entre o último “rei” mencionado em Daniel 8:23 e um dos "príncipes" do território de Jafé, das “partes mais remotas do norte”, Russia com os Estados Unidos, uma simpatia entre o senhor Putine e o senhor Trump (Ezequiel 38:6).

O ATAQUE DE GOGUE DE MAGOGUE ESTÁ ATUALMENTE NO PERÍODO DA DESTRUIÇÃO DE BABILÔNIA, A GRANDE

Cristãos presos na Eritreia por causa de sua fé cristã

Quando esse ataque começou? Está escrito em Ezequiel 38:4 que é Jeová Deus que faz com que Gogue de Magogue ataque seu povo, para acertar melhor suas contas com esse rei iníquo. Ao colocar essas informações em perspectiva com as de Apocalipse 17:17, onde está escrito que Deus coloca no coração da fera para destruir Babilônia, a Grande, podemos entender, sem misturar as duas realizações, que o ataque a Gogue de Magogue enquadra-se na estrutura geral desse mesmo período de destruição mundial atual: no início de 1991, até a grande tribulação.

Esses ataques começaram no período atual da destruição de Babilônia, a Grande, vindo do norte do reino de Jafé, principalmente da Rússia, China e muitos outros países, além no continente de África, no que diz respeito ao reino de Cã. Na maioria dos países pertencentes ao reino de Jafé, o povo de Deus não tem liberdade de adoração, particularmente neste imenso país que é a China e outros países asiáticos e nos países do Oriente. Muitos membros do povo de Deus estão presos em certos países pertencentes ao reino de Jafé e Cã, do império de Gogue de Magogue.

Na lista de 50 países no mundo em que os cristãos são severamente perseguidos, 25 países estão nos territórios do reino Jafé, ou seja, na maioria dos países do continente indo-europeu, na Ásia e no Indonésia. Existem 14 países no continente africano.

Essas duas partes importantes do mundo, totalizam cerca de 80% dos países que perseguem os cristãos e representa também uma grande parte da população mundial (entre os países que perseguem cristãos, estão China, Índia, Indonésia e Rússia).

Se a atual coalizão militar de Gog de Magog, que ataca o povo de Deus, vem principalmente dos reinos de Jafé e Cã, com base na profecia de Apocalipse 17:14, é óbvio que ela abrangerá todo o países do mundo. Na lista dos 50 países que perseguem os cristãos, já existem 11 que não pertencem a esses dois conjuntos continentais do mundo.