Español                                   English                                   Français

 COMO CELEBRAR A COMEMORAÇÃO DA MORTE DE JESUS CRISTO (PRESENTAÇÃO COM FOTOS)

O SANGUE SAGRADO

“Somente não comam a carne de um animal com seu sangue, que é a sua vida”

(Gênesis 9:4)

Jeová Deus proibiu o consumo de sangue, como alimento ou para fins medicais ou terapêuticos. No tempo após o do dilúvio, a proibição a respeito do sangue, repetiu-se na Lei mosaica: “Se algum homem da casa de Israel ou algum estrangeiro que mora entre vocês comer o sangue de qualquer criatura, eu certamente me voltarei contra aquele que comer o sangue, e o eliminarei dentre seu povo” (Levítico 17:10).

O sangue e o seu valor expiatório

Após a repetição desta proibição de comer sangue, Jeová explicou a razão desta Lei: “Pois a vida de uma criatura está no sangue, e eu mesmo o dei a vocês para que façam expiação por si mesmos no altar. Pois é o sangue que faz expiação por meio da vida que está nele. 12 Foi por isso que eu disse aos israelitas: “Nenhum de vocês deve comer sangue, e nenhum estrangeiro que mora entre vocês deve comer sangue” (Levítico 17:11,12).

O sangue tem um valor expiatório e solo podia usar-se para os sacrifícios (de animais limpos), o que simboliza o retorno da vida a Deus, neste caso, ao pé do altar sacrificial. Esta restituição da vida era simbolizada pelo derramamento de sangue do animal que se comeria: “Somente não deveis comer o sangue. Deves derramá-lo na terra como água” (Deuteronômio 12:16).

O cristão respeita o valor expiatório do sangue

O valor sagrado do sangue (especialmente do sangue humano), se entende melhor ao saber como o valor do sangue de Cristo nos salva. Fica claro, que esta proibição do consumo de sangue foi repetida no início do cristianismo no tempo dos apóstolos de Cristo: “Por isso, a minha decisão é não causar dificuldades a essas pessoas das nações, que estão se convertendo a Deus, 20 mas lhes escrever para que se abstenham de coisas contaminadas por ídolos, de imoralidade sexual, do que foi estrangulado e de sangue. (...) Pois pareceu bem ao espírito santo e a nós não impor a vocês nenhum fardo além destas coisas necessárias: 29 que persistam em se abster de coisas sacrificadas a ídolos, de sangue, do que foi estrangulado e de imoralidade sexual. Se vocês se guardarem cuidadosamente dessas coisas, tudo irá bem com vocês. Saudações!” (Atos 15:19,20,28,29).

Também, esta lei cristã no sangue, proíbe ao ser humano de derramar o sangue de outro ser humano. O sangue humano pertence a Deus e não a  pátria (ou uma nação). Deus proíbe de derramar sangue humano em nome da pátria ou duma nação, em nome de Deus: “Jesus lhe disse então: “Devolva a espada ao seu lugar, pois todos os que tomarem a espada morrerão pela espada” (Mateus 26:52). “Responderam: “De César.” Então ele lhes disse: “Portanto, paguem a César o que é de César, mas a Deus o que é de Deus” (Mateus 22:21).

CARTA PARA AS CINCO VIRGENS DISCRETAS

A VIDA SAGRADA

MENU