FRANÇAIS                      ESPAÑOL                         ENGLISH

BÍBLIA ONLINE

BÍBLIA ONLINE (Traduções comparativas)

BÍBLIA ONLINE (Em vários idiomas)

A REALIDADE DA LEI NA CONGREGAÇÃO CRISTÃ

"Pois, visto que a Lei tem uma sombra das boas coisas vindouras"
(Hebreus 10:1)

O QUE REPRESENTA O TEMPLO SANTUÁRIO

O Grande Templo no seu conjunto, parece representar os céus, o lugar de morada de Deus e à terra, o lugar dos seres humanos. O pátio dos gentios do Grande Templo, parece representar a parte terrestre onde há, as nações atuais, e fora do Templo Santuário, que representa a Congregação Cristã.

O Templo Santuário, que representa a congregação cristã, tinha um pátio interior, onde havia uma bacia grande, e um altar. No Santuário havia o Santo onde haviam os candelabros e o altar de incenso e no Santíssimo a Arca do Pacto.

No libro de Apocalipse se representam sete candelabros, as sete congregações, no Santo do Santuário, o que confirma que o Templo Santuário representa as congregações particularmente no aspecto da sua Autoridade: Santíssimo (Jeová Deus), o Santo (Jesus Cristo com os anciãos ou sacerdotes da congregação). É por isso que as cartas do Cristo em Apocalipse capítulo 1-3, estão dirigidas a um “anjo” como mensageiro de Jeová (Malaquias 2:7). O pátio do Templo Santuário, representa a congregação cristã em geral (Apocalipse 1-3;11:1-4).

Entendemos então que a maneira de adorar a Jeová, na Congregação cristã, é o cumprimento profético da maneira de adorar a Jeová no Templo Santuário (Hebreus 10:1).

O SENTIDO DAS OFERTAS

O sacrificio propiciatório (o expiatório): a deaparição do pecado pela sangue

O significado simbólico dos diferentes sacrifícios sob a Lei: O sacrifício expiatório representa um derramamento de sangue acompanhado pela destruição completa do corpo herdado de Adão o que é a morte que apaga os pecados segundo a lei da santidade (Romanos 5:12). Quando um ser humano morrer, o seu sangue, tem poder expiatório e apaga todos os seus pecados de toda a sua vida (antes de morrer) (Romanos 6:23a). O sacrifício expiatório pode representar uma destruição completa, sim o perdão de Deus, que ocorrerá durante a grande tribulação (Isaías 34:6 compare Apocalipse 14:18-20; 19:11-21; Levítico 20:13; Mateus 25:46). O sacrifício expiatório do Cristo permite que um ser humano descendente de Adão, possa continuar vivendo sobre o poder expiatório do sangue do Cristo com o perdão de Deus, como no caso da futura grande multidão (Apocalipse 7:9,14).

A oferta queimada: O que pertence de maneira exclusiva a Jeová Deus

A oferta queimada, no sentido bíblico, simboliza o que pertence exclusivamente a Jeová como resgate e que permite a ressurreição. Isto é confirmado pelo sacrifício queimado dum carneirinho, no dia 16 de nisã (data da ressurreição do Cristo): “No dia em que o feixe for movido, vocês terão de oferecer um carneirinho sadio no primeiro ano de vida, como oferta queimada a Jeová” (Levítico 23:12). Isto é confirmado também pelo apóstolo Paulo, sob inspiração, falando das ofertas das primícias de “feixe for movido” (junto com o carneiro (não mencionado)), do 16 de Nisã: “Mas o fato é que Cristo foi levantado dentre os mortos, sendo as primícias dos que adormeceram na morte” (1 Coríntios 15:20).

Falando de grande multidão, se o poder expiatório do sangue do Cristo permite o perdão de Deus, o resgate de Cristo permite que possa continuar vivendo, no futuro paraíso terrestre, com uma futura mudança de corpo (Apocalipse 7:9-17). Este mesmo poder resgate (e não expiatório) do sacrifício do Cristo permite a ressurreição terrestre (Mateus 20:28; João 5:28,29 ; Atos 24:15). Lembramos que o “resgate” é simbolizado na Lei pelo sacrifício queimado, algo que pertence de maneira exclusiva a Jeová. Vemos isto no sacrifício de Jefté da sua filha. Não foi um sacrifício humano, más representava o fato que a sua filha estava dedicada no serviço completo no Templo como “oferta queimada” espiritual que pertencia de maneira exclusiva a Jeová (Juízes 11:31,38-40). Por fim, se pode dizer que o bautismo cristão é uma oferta “queimada” a Jeová, como a filha de Jefté que servía no Templo. A grande multidão que sirve no Templo é um grupo humano dedicado em “oferta queimada” espiritual a Jeová (Mateus 28:19,20; Apocalipse 7:15).

As ofertas de incenso, de grano e de bebida: As orações e o ministerio que acompanha a dedicação a Deus

As ofertas de incenso feitas no Santo do Templo, representam as orações a Deus (Apocalipse 5:8; 8:3-5). Fora do Templo Santuário, as ofertas de incenso representam as orações que fazemos a Deus (Salmos 141:2).

"O homem fitou os olhos nele, e, ficando amedrontado, disse: “O que é, Senhor?” Disse-lhe ele: “Tuas orações e dádivas de misericórdia têm ascendido como memória perante Deus" (Atos 10:4).

O fato que o “cheiro repousante” seja a boa fama que acompanha as orações e as boas ações ligadas ao serviço sagrado para Deus, é confirmado pelo Apostolo Paulo:

“Mas graças sejam dadas a Deus, que sempre nos conduz num desfile triunfal em companhia do Cristo e, por nosso intermédio, espalha o aroma do conhecimento dele por toda a parte! 15 Pois para Deus somos aroma agradável de Cristo, entre os que estão a caminho da salvação e entre os que estão a caminho da destruição 16 — para estes últimos, cheiro de morte que leva à morte; para os primeiros, aroma de vida que leva à vida. E quem está qualificado para isso?” (2 Coríntios 2:14-16).  

O simbolismo dos números na Bíblia

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL A ADMINISTRAÇÃO MUNDIAL DO REINO DE DEUS: PARTE 1

 A ADMINISTRAÇÃO TERRESTRE DO REINO DE DEUS - PARTE 2: A MEDIÇÃO DO TEMPLO: O JULGAMENTO MUNDIAL DE 1000 ANOS DOS FUTUROS RESSUSCITADOS TERRESTRES

A ADMINISTRAÇÃO MUNDIAL DO REINO DE DEUS PARTE 3: A MEDIÇÃO DO TEMPLO: OS MORTOS RESSUSCITADOS JUSTOS NA TERRA NÃO SERÃO JULGADOS

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 4: O JULGAMENTO

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 5: A ressurreição celestial

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 6: A ressurreição terrestre

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 7: A acolhida dos ressuscitados terrestres

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 8: A "porção" dos ressuscitados terrestres

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 9: O PRÍNCIPE

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 10: O SACERDOTE

A VISÃO DO TEMPLO DE EZEQUIEL PARTE 11: O LEVITA

A COLHEITA DAS VIDAS

O FIM DO PATRIOTISMO

MENU